Loja CDCristão.COM
Home
Notícias
Releases/Biografias
Links
Blogs
Orkut
Twitter
Lançamentos
Catálogo
Em Estúdio
Loja Virtual
Ranking
Prêmios
Aniversariantes
Promoções
Newsletter
Agenda/Eventos
Programa Acorde
Cristoteca
Rádio Beatitudes
Clipes
Cifras
Partituras
MP3
Entrevistas
Salmo On-Line
Luiz Carv. Responde
Carta do Papa
Direitos Autorais
Lista de Discussão
Artigos - Músicos
Testemunhos
Artistas
Gravadoras
Rádios Católicas
Divulgação
Fale Conosco!
Pedido de Orações


Exercer um ministério (um serviço) dentro da evangelização é coisa muito séria.
Já ouvimos por aí aquela clássica mania de “evangelizar”, sem ao menos pensar na pessoa que ouve. Como por exemplo:
“Você aí de tatuagem!? Cuidado! Você pode não entrar no Céu!”
Nesta frase, a tatuagem é mais importante que a pessoa.
Talvez pudéssemos inverter a história:
“Você aí de tatuagem!? Deus ama você e lhe convida a entrar no Céu!”

Jamais podemos esquecer que somos chamados a levar a BOA NOVA.
A única bandeira que Jesus nos ensinou a levantar é a do Amor.
Se precisamos dizer a verdade, que seja com caridade, pois foi o Senhor que nos ensinou assim. Mas se não temos levado ao próximo esperança, amor incondicional, como ensina o Evangelho, e chance de um novo recomeço, é preciso rever nosso projeto de evangelização e olharmos para nós mesmos.
Talvez eu deva enxergar que a maior luta não é contra algo ou alguém, mas comigo mesmo. Primeiro contra os meus defeitos.

E eis aí o grande desafio daquele que leva o Evangelho:

- Ação de graças ao invés de murmuração;
- Afabilidade ao invés de rebeldia;
- Bondade ao invés de arrogância;
- Desapego ao invés de ganância... Que dureza, não?!

O testemunho arrasta multidões e, com certeza, viver o amor expresso no Evangelho é a maior arma contra tudo que é ruim.

E falando em testemunho, temos muito que aprender com a vida dos santos. Como Santa Cecília, que em difíceis momentos de batalha, ainda tinha em seus lábios ação de graças.

Quão grande e bom é o Senhor! Quero amá-lo sempre! Quero amá-lo muito!” (Livro “História de Santa Cecília”).

Tão grande era o seu amor a Jesus Sacramentado, que ainda jovem desejou profundamente unir-se a Ele! Nada no mundo a atraía, mas sim o desejo de recebê-lo e de fazer dele o seu alimento e sua força.
A jovem que entoava melodias vindas do coração, assume o propósito de consagrar-se ao serviço do Senhor e tornar-se para sempre sua esposa. Seu coração estava impregnado de amor pelo Amado.

Convido você a fazer a experiência de olhar seu ministério de agora em diante com outros olhos. E quando pensar em evangelização, em música, saiba que o maior desejo de Deus é alcançar primeiro o seu coração e através dele alcançar os outros.

Se cantamos e tocamos é porque Ele primeiro nos amou!
Se a nossa música tem unção é porque primeiro tem amor!
Se nos alegramos é porque o Amado permanece conosco!
Se estamos em pé é porque Ele continua nos amando!

Como Santa Cecília, busquemos forças na Eucaristia, na castidade e deixemos nossa canção brotar de uma entrega sincera àquele que nos chamou.
Deus quer amar a humanidade por meio de você! Que seja um serviço de amor pelo Amado e pelos irmãos que precisam ser amados.

Santa Cecília, rogai por nós!

 

  
  
 

Ver outros artigos de Walmir Alencar

Voltar para ARTIGOS

Listar TODOS os artigos em ordem alfabética

  
  
  Envie esta página para um ou mais amigos!
  
  
 
Voltar...
  
 
  
 Copyright © 2001 - 2011 por Portal da Música Católica. Todos os direitos reservados.