Loja CDCristão.COM
Home
Notícias
Releases/Biografias
Links
Blogs
Orkut
Twitter
Lançamentos
Catálogo
Em Estúdio
Loja Virtual
Ranking
Prêmios
Aniversariantes
Promoções
Newsletter
Agenda/Eventos
Programa Acorde
Cristoteca
Rádio Beatitudes
Clipes
Cifras
Partituras
MP3
Entrevistas
Salmo On-Line
Luiz Carv. Responde
Carta do Papa
Direitos Autorais
Lista de Discussão
Artigos - Músicos
Testemunhos
Artistas
Gravadoras
Rádios Católicas
Divulgação
Fale Conosco!
Pedido de Orações


Já ouvimos falar muito e também lemos em artigos anteriores sobre o poder e a influência da música profana (secular, popular) em nossas vidas. Hoje vamos visualizar o poder da música celeste (divina) em nosso meio... Mas vamos um pouco mais além... Citarei algumas passagens Bíblicas onde poderemos ver, claramente, o que uma canção ungida ou um som, cuja inspiração vem de Deus, pode fazer na vida de muitos. Vamos lá?

1. Davi expulsando um espírito mau, que fora enviado para atormentar Saul, apenas pelo toque ungido do seu instrumento (I Samuel 16, 15-23):

"Os homens de Saul disseram-lhe: Eis que um mau espírito de Deus veio sobre ti. Que nosso senhor ordene, e teus servos aqui presentes procurarão um homem que saiba tocar harpa e, quando o mau espírito de Deus estiver sobre ti, ele tocará o instrumento para acalmar-te. Está bem, respondeu Saul, procurai-me um bom músico e trazei-mo. Um dos servos declarou: Conheço um filho de Isaí de Belém que sabe tocar muito bem: é valente e forte, fala bem, tem um belo rosto, e o Senhor está com ele. Saul mandou mensageiros a Isaí, para dizer-lhe: Manda-me o teu filho Davi, o pastor. Isaí tomou um jumento carregado com pão, um odre de vinho e um cabrito, e mandou esses presentes a Saul, por seu filho. Davi chegou à casa do rei e apresentou-se a ele. Saul afeiçoou-se a Davi e o fez seu escudeiro. Mandou então dizer a Isaí: Peço-te que deixes Davi a meu serviço, porque ele me é simpático. E sempre que o espírito mau de Deus acometia o rei, Davi tomava a harpa e tocava. Saul acalmava-se, sentia-se aliviado e o espírito mau o deixava".

2. O livramento de Deus para o povo de Israel nos dias do rei Josafá, que diante de uma grande multidão de inimigos puseram-se a cantar e louvar ao Senhor. Resultado: destruição completa dos inimigos (II Crônicas 20, 21-22):

"Em seguida, depois de se ter entendido com o povo, ele designou os cantores que, revestidos de ornamentos sagrados, haveriam de marchar à frente do exército, cantando: 'Louvai o Senhor, pois sua misericórdia é eterna!'. No momento em que era entoado este cântico de louvor, o Senhor fez cair numa emboscada os amonitas, os moabitas e os habitantes da montanha de Seir que tinham vindo atacar Judá. Foram destruídos".

3. As cadeias e grilhões que prendiam Paulo e Silas são desfeitas mediante o cântico inspirado em Deus e em suas promessas (Atos 16, 25-26):

"Pela meia-noite, Paulo e Silas rezavam e cantavam um hino a Deus, e os prisioneiros os escutavam. Subitamente, sentiu-se um terremoto tão grande que se abalaram até os fundamentos do cárcere. Abriram-se logo todas as portas e soltaram-se as algemas de todos".

4. O tangedor, que ao tocar seu instrumento inspirado por Deus, influenciava o profeta Eliseu para profetizar, e assim, abençoar todo um povo com a palavra viva vinda dos céus (II Reis 3, 15-17):

"Mas agora trazei-me um tocador de harpa. Apenas fez o tocador vibrar as cordas, veio a mão do Senhor sobre Eliseu, e este disse: Eis o que diz o Senhor: Cavai neste vale fossas e fossas! Eis o que diz o Senhor: Não sentireis vento, nem vereis chuva, e contudo este vale se encherá de água; e bebereis vós, vossos rebanhos e vossos animais de carga".

Sendo assim, se sabemos que há um grande poder e influência na música secular, imagine na nossa música inspirada pelo Pai Celestial?! As passagens acima falam por si próprias! Você tem uma arma em suas mãos que é a sua música. A munição (sua unção) precisa estar de acordo com o poder que você já recebeu em seu Batismo e renovado na Crisma através do Espírito Santo.

"Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. As armas (músicas) que usamos na nossa luta não são do mundo, porém são armas poderosas em Deus, para destruição das fortalezas; destruindo os conselhos e toda a altivez que se levanta contra Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo" (II Coríntios 10, 3-5). A música divina é uma arma poderosa! É ela que nos leva à verdadeira adoração; possui conteúdo moral, princípios e valores corretos que nos guiam a uma vida correta e íntegra; nos leva e revela a presença de Deus; produz curas, milagres, libertação, transformação de vidas, etc.

Força! Coragem! Unção e... Muita música de Deus para que sempre entoemos a melodia do céu!

Santa Cecília, rogai por nós!

 

Rafael de Angeli - Canal da Graça
rafael@canaldagraca.com.br
Coordenador do Ministério de Música e Artes (RCC) da RE2
(Região Episcopal 2 - Araraquara-SP e região) - Diocese de São Carlos-SP

"Com amorosa condescendência, o artista divino transmite uma centelha da sua sabedoria transcendente ao artista humano, chamando-o a partilhar do seu poder criador" (João Paulo II)

  
  
 

Ver outros artigos de Rafael de Angeli

Voltar para ARTIGOS

Listar TODOS os artigos em ordem alfabética

  
  
  Envie esta página para um ou mais amigos!
  
  
 
Voltar...
  
 
  
 Copyright © 2001 - 2011 por Portal da Música Católica. Todos os direitos reservados.