Loja CDCristão.COM
Home
Notícias
Releases/Biografias
Links
Blogs
Orkut
Twitter
Lançamentos
Catálogo
Em Estúdio
Loja Virtual
Ranking
Prêmios
Aniversariantes
Promoções
Newsletter
Agenda/Eventos
Programa Acorde
Cristoteca
Rádio Beatitudes
Clipes
Cifras
Partituras
MP3
Entrevistas
Salmo On-Line
Luiz Carv. Responde
Carta do Papa
Direitos Autorais
Lista de Discussão
Artigos - Músicos
Testemunhos
Artistas
Gravadoras
Rádios Católicas
Divulgação
Fale Conosco!
Pedido de Orações


Eita... Você compra ou já comprou CDs piratas, não é mesmo? Por isso se interessou pelo título deste artigo, acertei? Pois é! Vou pedir para que você leia o texto completo, por favor, mesmo se em algum momento achar que "não é a sua praia". Tenho certeza de que, se você acompanhar meu raciocínio até o parágrafo final, começaremos a pensar juntos daqui por diante... Podemos pelo menos tentar? Já agradeço a confiança! (risos)

Minha primeira pergunta é: porque você compra (ou compraria) um CD pirata?

Nem preciso pensar muito para saber qual é a sua resposta: PREÇO. Acertei?
Você sabe que o PREÇO maior (mais caro) quem paga é você mesmo?!?! É... Você acha que estou ficando louco, né? ;-)
Mas pense comigo:

Independente se é a música secular (aquela que geralmente ouvimos pela TV ou pela rádio) ou a música religiosa (católica ou evangélica), o nosso pensamento será o mesmo, pois ambas têm seus direitos autorais de autores, intérpretes, execuções, gravações e tudo mais...

Hoje você compra um CD pirata porque alguém um dia compôs, por inspiração, uma canção. Hoje você compra um CD pirata porque um determinado estúdio trabalhou duro para que o CD ficasse pronto. Hoje você compra um CD pirata porque uma gravadora (na maioria dos casos, quando não são trabalhos independentes) acreditou no artista (investindo pesado nele), contratou músicos instrumentistas e arranjadores e distribuiu o trabalho pronto para as lojas de todo o país.

Hoje você compra um CD pirata porque ouviu seu artista ou grupo preferido na TV, no RÁDIO, em um show ou até mesmo pela Internet, pois soube que seu novo trabalho já estava à venda. Hoje você compra um CD pirata porque praticamente um (1) CD original foi comprado em uma loja (empresa de verdade que acreditou também em tudo isso e adquiriu o trabalho para ser comercializado), copiado, pirateado e vendido pelos camelôs.
Já deve ter ouvido em algum meio de comunicação que o mercado pirata está dominando o mercado. Pois é! Hoje, os CDs piratas já representam 60% das vendas no Brasil.

Nosso país está entre os dez onde é mais grave a situação da pirataria de CDs no mundo, segundo a IFPI, organização que representa a indústria fonográfica internacional. Além do Brasil, estão nessa lista negra a China, o México, o Paraguai, a Polônia, a Rússia, a Espanha, Taiwan, a Tailândia e a Ucrânia.

A IFPA, associação que representa os interesses da indústria fonográfica em nível mundial, está preocupada, sobretudo, com a explosão da venda de CDs piratas, que duplicaram nos últimos três anos. Esta indústria paralela movimenta mais de US$ 4,5 bilhões no mundo inteiro. Isto representa um mercado maior que o de todos os países do mundo, exceto os Estados Unidos e o Japão. Em termos proporcionais, a China está acima de tudo: 90% de todas as gravações vendidas são piratas, o que representa mais de US$ 530 milhões de negócios.

Se o mercado pirata hoje está grande, pois a cada 10 CDs vendidos, 6 não são originais, o que será de nossa música daqui alguns poucos anos? Quero chegar um pouco mais além... Acompanhe-me!

Quanto mais adquirimos CDs piratas, menos as lojas, as gravadoras, os autores, os músicos instrumentistas e arranjadores vão ganhar... Vai chegar o tempo em que não conseguirão mais trabalhar nesta profissão, porque não venderão mais seus produtos originais. As gravadoras, as lojas de CDs e os músicos, em si, estando sem dinheiro, não farão novos trabalhos. Seu músico preferido não terá mais como lançar um novo CD... E até o camelô que vende produtos piratas não terá mais o que copiar para vender! Viu que legal?

Quem vai perder mais com isso tudo, então?
Você mesmo, meu irmão! Todos nós, que amamos a música... Em breve só ouviremos canções antigas, porque o novo não mais existirá!

Só como base, nos últimos três anos foram fechados mais de dois mil e trezentos pontos legais de venda de CDs no Brasil por causa da pirataria. Pelo menos 60 mil empregos no setor foram perdidos e o mercado legítimo de fitas cassetes no país deixou de existir.

E não pense que o "nosso mercado" da música religiosa é diferente! Não é, não! 30% do mercado fonográfico brasileiro é de música religiosa. E este é um número muito alto, com a graça celeste. É muito fácil encontrar CDs religiosos (gospel, principalmente) nos camelôs... Procure (mas não compre!) pra você ver! (risos)

Que a partir de hoje você pense bem antes de adquirir um CD... Se quiser ter mais CDs e novas canções no futuro, temos que mudar HOJE! Agora é a hora!

E não me diga que pagar em torno de R$20,00 em um CD é caro para tê-lo para o resto de sua vida! Você gasta R$10,00 cada vez que come no Mc Donalds, R$10,00 cada vez que vai ao cinema, de R$ 20,00 a R$50,00 pra fazer luzes no cabelo... Preciso continuar? ;-)

Pelo menos reflita!

 

Santa Cecília, rogai por nós!

Jesus abençoe!

 

Rafael de Angeli - Canal da Graça
rafael@canaldagraca.com.br
Coordenador do Ministério das Artes (RCC) da RE2
(Araraquara-SP e região) - Diocese de São Carlos-SP

"Com Tua mão, oh meu Senhor, segura a minha, pois não me atrevo a um passo só sem Teu amparo, sem Teu apoio. Eu só iria fraquejar. Se Tua mão me segurar, eu correrei até voar".

  
  
 

Ver outros artigos de Rafael de Angeli

Voltar para ARTIGOS

Listar TODOS os artigos em ordem alfabética

  
  
  Envie esta página para um ou mais amigos!
  
  
 
Voltar...
  
 
  
 Copyright © 2001 - 2011 por Portal da Música Católica. Todos os direitos reservados.