Loja CDCristão.COM
Home
Notícias
Releases/Biografias
Links
Blogs
Orkut
Twitter
Lançamentos
Catálogo
Em Estúdio
Loja Virtual
Ranking
Prêmios
Aniversariantes
Promoções
Newsletter
Agenda/Eventos
Programa Acorde
Cristoteca
Rádio Beatitudes
Clipes
Cifras
Partituras
MP3
Entrevistas
Salmo On-Line
Luiz Carv. Responde
Carta do Papa
Direitos Autorais
Lista de Discussão
Artigos - Músicos
Testemunhos
Artistas
Gravadoras
Rádios Católicas
Divulgação
Fale Conosco!
Pedido de Orações


Geralmente quando pegamos um folder de uma oficina de artes ou algo do gênero, vemos duas máscaras representando a arte de interpretar...

Infelizmente ligam sempre o artista a alguém que vive um personagem! Mas embora o ator, cantor ou dançarino esteja interpretando, ele transmite, acima de tudo, aquilo que ele é,  pois pela voz e expressão demonstra sua essência e seus sentimentos.

Quando você vê alguém cantar, consegue perceber pela voz se está seguro, da mesma forma é assim com a arte de um modo geral.

João Paulo II nos diz que arte não está ligada somente a obras, mas sim à história da humanidade. De fato, a sabedoria de João Paulo II nos faz enxergar que o ser humano expressa a vida ao construir seus dias e assim, conseqüentemente, dando formato à arte de viver! 

É lógico, sabemos, existem também aqueles que usam máscaras para viver... Fernando Pessoa dizia que estava tanto vivendo tão intensamente um personagem que quando deu por conta, viu que a máscara tão usada estava colada em seu rosto e já não conseguia desprender-se dela.

Às vezes queremos ser alguém para agradar os outros e acabamos deixando  de ser nós mesmos... Há muita diferença entre ser e parecer, não posso parecer com ninguém, preciso ser eu mesmo (em muitos casos parecer até é saúdavel, mas não se pode perder a essência)!

Só começo ser feliz a partir do momento que deixo de lado as formalidades e começo a viver a realidade! Viver a realidade é sinônimo de crescimento.

Se uso máscaras, estou condenado a ser infeliz para o resto da vida! E só a partir do momento que tenho consciência de que minha realidade é feita de luz e sombras, como uma bela pintura, começo entender que sou virtudes e limites, que tenho uma história e preciso viver minhas limitações sendo quem sou e seguindo os preceitos de Deus... Que não facilita, pois aquele que facilita, infantiliza o facilitado, mas Ele me diz "vai, caminhe...", assim como disse a Moisés quando se deparou com o mar....

Talvez enfrentar o mar venha ser como enfrentar eu mesmo. Mas só a partir do momento que tomo coragem de seguir a voz do mestre é quando dou o passo de enfrentar meus medos....
Então andar sobre o mar, mesmo que ele não venha a se abrir, já não parece ser tão assutasdor! Pois além de uma ordem para crescer, a voz de Deus me encoraja a caminhar e ir além. E de libertar-me de mim mesmo para só assim fazer da vida uma obra de arte, consciente de que ela é luz e dias nublados...

  
  
 

Ver outros artigos de Marcio Cruz

Voltar para ARTIGOS

Listar TODOS os artigos em ordem alfabética

  
  
  Envie esta página para um ou mais amigos!
  
  
 
Voltar...
  
 
  
 Copyright © 2001 - 2011 por Portal da Música Católica. Todos os direitos reservados.