Loja CDCristão.COM
Home
Notícias
Releases/Biografias
Links
Blogs
Orkut
Twitter
Lançamentos
Catálogo
Em Estúdio
Loja Virtual
Ranking
Prêmios
Aniversariantes
Promoções
Newsletter
Agenda/Eventos
Programa Acorde
Cristoteca
Rádio Beatitudes
Clipes
Cifras
Partituras
MP3
Entrevistas
Salmo On-Line
Luiz Carv. Responde
Carta do Papa
Direitos Autorais
Lista de Discussão
Artigos - Músicos
Testemunhos
Artistas
Gravadoras
Rádios Católicas
Divulgação
Fale Conosco!
Pedido de Orações


"A respiração é a base de toda a técnica de canto. A ela estão diretamente ligadas a afinação, colocação e volume da voz e resistência do cantor".

Olá!

Em primeiro lugar quero agradecer a todas as pessoas que escreveram, dando sua sugestão de assunto ou fazendo perguntas sobre VOZ e CANTO. Fiquei muito contente com os e-mails que recebi, tentei responder a todos, ao longo do bimestre, e prometo abranger nos próximos artigos os assuntos sugeridos. Desde já, agradeço a participação nesta coluna, fico muito feliz em notar o grande interesse dos músicos católicos por VOZ.

Nesta seção, vamos abranger a produção da voz e a importância da respiração para a produção do canto. Cantar, mais que uma arte, é um exercício corporal e mental que exige concentração e gasto de energia. Para que possamos cantar, nosso corpo deve estar bem preparado, precisamos de vários órgãos atuando juntos a fim de produzir o som. Para a voz ser produzida é necessário que o aparelho respiratório, a laringe, as pregas vocais, os ressoadores, os articuladores (língua, lábios, céu da boca, palato mole, dentes e mandíbula) entrem em ação conjuntamente, em um movimento harmônico e sincronizado. Mas como ocorre isso?

A produção da voz ocorre no momento em que estamos expirando o ar (expiração é a saída do ar dos pulmões). Esse ar passa pelas pregas vocais (conhecidas popularmente como cordas vocais) e fazem-nas vibrar em uma freqüência determinada. Neste momento, entram em ação os outros componentes do aparelho fonador, cuja função, neste contexto, é levar o som para as cavidades de ressonância (nariz, o crânio, o tórax, a boca e a faringe).

Então, os COMPONENTES DO APARELHO FONADOR são:

PULMÕES
LARINGE (ÓRGÃO QUE CONTÉM AS PREGAS VOCAIS)
CAVIDADE NASAL (NARINAS)
FARINGE
CAVIDADE ORAL (BOCA)
CAVIDADE CRANIANA COMO UM TODO

Para cantar, você necessita que todos estes órgãos estejam em adequado estado de saúde e com um bom funcionamento. Quando há alguma alteração em algum destes componentes, o canto pode ficar comprometido. Além disso, temos momentos específicos na produção da voz que são:

1- RESPIRAÇÃO
2- FONAÇÃO (VIBRAÇÃO DAS PREGAS VOCAIS PROPRIAMENTE DITA)
3- ARTICULAÇÃO
4- RESSONÂNCIA E PROJEÇÃO

Ao longo do tempo, iremos abordar cada um destes momentos. Hoje vamos falar um pouco mais sobre a Respiração. Gosto muito de fazer a comparação da respiração com um carro, para entender melhor a sua importância na voz.

O carro, para funcionar bem, precisa ter um bom motor, estar com todos os componentes funcionando corretamente, mas e se faltar a GASOLINA (o combustível), o que vai acontecer? O carro não vai andar! Pode ter o motor mais potente, estar com o óleo e a água certinhos, e os pneus bem calibrados, mas se faltar o combustível, o automóvel não anda.

Assim é com a nossa VOZ, você pode ter tudo adequadamente: estar bem com sua saúde, não ter nenhum problema nas pregas vocais, mas se não respirar bem, não terá o COMBUSTÍVEL da voz, sua voz não sai. Por isso, dizemos que o COMBUSTÍVEL DA VOZ É O AR, ou seja, se faltar combustível para sua voz, ela vai parar.

Quem respira bem, canta bem! O segredo do canto está em ter uma boa e adequada respiração. Se você souber controlar bem sua respiração, você terá um melhor domínio da sua voz. Com a respiração pode-se regular a afinação, a intensidade e a projeção vocal.

A respiração é composta por dois momentos: a entrada e saída do ar dos pulmões. A entrada do ar é a inspiração e a saída é a expiração. Os dois momentos são importantes para você que canta.

COMO VOCÊ DEVE RESPIRAR PARA CANTAR BEM?

Você sempre deve estar bem atento aos movimentos do seu corpo. Deve-se inspirar o ar bem devagar pelo nariz (no momento do canto inspira-se pela boca e pelo nariz), e tentar DIRECIONAR o ar para todo o pulmão enchendo-o completamente.

Você já notou que quando respiramos, costumamos erguer os ombros? Quando estamos muito cansados, nós inspiramos e expiramos erguendo e abaixando os ombros. Faça você mesmo essa experiência: respire profundamente, erguendo os ombros e abaixando quando estiver soltando o ar, se preciso for, vá à frente de um espelho e observe, por alguns segundo, seus ombros.

Essa respiração é muito comum, no dia-a-dia, mas NÃO É A MELHOR RESPIRAÇÃO PARA O CANTO. Porque? Essa respiração é uma respiração muito superior, que preenche parte dos nossos pulmões e a pessoa tem pouco ar.

Para o cantor, a melhor respiração é aquela mais completa e que não há excessiva elevação de ombro.

A melhor respiração é aquela que possibilita ao cantor que seu pulmão infla-se totalmente e que forneça bastante ar. Para que isso ocorra é necessário que a caixa torácica se abra (expande), o músculo diafragma aplane-se e o abdômen expande-se levemente para frente.

Fique com DEUS e até o próximo artigo, com dicas e exercícios para melhorar a sua respiração!

 

Ivani Rosa dos Santos
ivanifono@yahoo.com.br
Fonoaudióloga graduada pela UNESP
Especialização em Voz pela USP

  
  
 

Ver outros artigos de IVANI

Voltar para ARTIGOS

Listar TODOS os artigos em ordem alfabética

  
  
  Envie esta página para um ou mais amigos!
  
  
 
Voltar...
  
 
  
 Copyright © 2001 - 2011 por Portal da Música Católica. Todos os direitos reservados.