Loja CDCristão.COM
Home
Notícias
Releases/Biografias
Links
Blogs
Orkut
Twitter
Lançamentos
Catálogo
Em Estúdio
Loja Virtual
Ranking
Prêmios
Aniversariantes
Promoções
Newsletter
Agenda/Eventos
Programa Acorde
Cristoteca
Rádio Beatitudes
Clipes
Cifras
Partituras
MP3
Entrevistas
Salmo On-Line
Luiz Carv. Responde
Carta do Papa
Direitos Autorais
Lista de Discussão
Artigos - Músicos
Testemunhos
Artistas
Gravadoras
Rádios Católicas
Divulgação
Fale Conosco!
Pedido de Orações


O "mercado" católico tem se mostrado cada vez mais atraente, como resultado da crescente expansão da fé católica no Brasil.

É ótimo ver que quase toda cidade tem sua livraria católica.

O resultado disso é, sem dúvida, a palavra de Deus sendo cada vez mais espalhada, enquanto, por outro lado, é a oportunidade cada vez mais freqüente para que pessoas que querem apenas ganhar em torno de itens relacionados à nossa fé entrem no mercado católico, pessoas sem compromisso com a Igreja Católica, muitas vezes despreparadas que acabam, ao invés de aconselhar o cliente, sendo aconselhado por ele e recebendo um "banho" de informações sobre produtos católicos.

Em alguns casos, quando estive em contato com algumas livrarias católicas, por exemplo, pude detectar que em nosso meio também existe a complicada realidade do comércio do mundo, que é apenas a de se falar em produtos que dão mais lucro, que vendem mais, enquanto os termos de evangelização, que deveriam ser o objetivo principal, são deixados de lado.

Tenho procurado, como profissional no meio católico, ser evangelizador e espalhar para aqueles com quem tenho contato no trabalho, que a benção de Deus vem sobre as vendas, se nosso principal objetivo é semear o evangelho e não simplesmente ter lucro, o que não deixa de ser importante, sem dúvida, para que se sustente a obra.

Tenho visto, no entanto, empresas católicas fecharem as portas e fico questionando a Deus a razão disso... Foi quando Ele me mostrou a resposta e me permitiu escrever este artigo, para que não deixemos que a casa de Deus se torne comércio, mas que os itens, que tem seu custo, e amor ao serem confeccionados, sejam para o fiel, fruto de conversão e crescimento e os lucros obtidos com a venda destes sejam obtidos de coração sincero e que viabilizem o sustento de uma obra de evangelização ou de uma família.

Em um artigo anterior disse que temos que incentivar as empresas católicas, e continuo a dizer, pois sei que empresas comprometidas com o evangelho estão no "mercado" católico em prol da salvação das almas, trabalhando de forma digna e obtendo com transparência o sustento para suas famílias.

"Fique de olho"!!! Mande-me um e-mail quando achar preços abusivos ou se verificar algo semelhante ao que partilhamos neste artigo! Vamos criar o "Procon Católico"??!!

 

Forte abraço!

  
  
 

Ver outros artigos de Gus Lucas

Voltar para ARTIGOS

Listar TODOS os artigos em ordem alfabética

  
  
  Envie esta página para um ou mais amigos!
  
  
 
Voltar...
  
 
  
 Copyright © 2001 - 2011 por Portal da Música Católica. Todos os direitos reservados.