Loja CDCristão.COM
Home
Notícias
Releases/Biografias
Links
Blogs
Orkut
Twitter
Lançamentos
Catálogo
Em Estúdio
Loja Virtual
Ranking
Prêmios
Aniversariantes
Promoções
Newsletter
Agenda/Eventos
Programa Acorde
Cristoteca
Rádio Beatitudes
Clipes
Cifras
Partituras
MP3
Entrevistas
Salmo On-Line
Luiz Carv. Responde
Carta do Papa
Direitos Autorais
Lista de Discussão
Artigos - Músicos
Testemunhos
Artistas
Gravadoras
Rádios Católicas
Divulgação
Fale Conosco!
Pedido de Orações


Desde toda a eternidade, Deus nos escolheu e nos elegeu. Desde o nosso nascimento, nos chamou e ainda no seio de nossa mãe, Ele pronunciou o nosso nome. Portanto, sabemos que Deus é nosso Pai, Ele nos deu a vida, nos ama, nos protege e sempre está de braços abertos para nos perdoar e acolher quando erramos.

Mas e nós? Sabendo que somos escolhidos e amados por Deus, agimos de acordo com Ele? Nós temos a devida gratidão, reverência e amor para com o Senhor?

Vejamos: quando Deus nos deu a vida, nós respeitamos e contribuímos para zelar por esse dom, ou muitas vezes colocamos este dom em perigo por diversas razões?

Quando Deus nos perdoa, lutamos para não mais cairmos em pecado? Ou o sacramento da penitência é apenas para nos livrar do peso por termos pecado... Logo que vem a primeira tentação, cedemos e pensamos: "mas depois é só eu me confessar que Deus me perdoa mesmo"?

E o nosso papel de contribuintes do reino de Deus como evangelizadores que levam a palavra da salvação cantada? Estamos levando esta palavra porque ela está saindo do nosso coração e da nossa vivência ou apenas anunciamos o que sabemos pelos livros?

É... Sabemos que somos do Senhor porque Ele nos deu a vida e tudo mais... Mas podemos dizer que o Senhor é o amado das nossas almas? Podemos proclamar que Ele é o nosso amado, o nosso Senhor?

Acredito que todos nós tivemos aquele primeiro amor com Deus, que é maravilhoso, em que nos sentimos tão amados e amamos tanto que o nosso desejo era estar todo tempo na presença do Senhor. Mas também sabemos que se não cultivarmos este primeiro amor, ele esfria e passamos, infelizmente, a viver apenas de obrigações, deixamos aos poucos a oração pessoal, o terço diário, enfim, continuamos a falar de Deus, cantamos para Deus, ouvimos Sua palavra, comungamos do Seu corpo do Seu sangue, mas não experimentamos e não vivenciamos! Por isso, há a grande necessidade de voltarmos ao primeiro amor com Deus. Precisamos ser apaixonados por Jesus!

É necessário que esta geração se abandone na presença do Senhor. Que busque mais e mais Sua presença viva na Eucaristia em tantas Igrejas e capelas que temos, graças a Deus, que sejamos adoradores porque fomos criados para o louvor da Sua glória.

Que cantemos com convicção "eu sou do meu amado e ele é meu" (cant. 6, 3), com certeza e verdade de quem experimenta ser de Jesus e caminha com Ele, de quem houve a Sua voz e se abandona na Sua vontade, de quem que com a sua vida antecipa a vinda do Senhor pelo seu testemunho e fidelidade a Ele.

Eu quero ser assim!!! E você???

 

Felipe Souza,
felipesouza@vidareluz.com
Banda Vida Reluz

  
  
 

Ver outros artigos de Felipe Souza

Voltar para ARTIGOS

Listar TODOS os artigos em ordem alfabética

  
  
  Envie esta página para um ou mais amigos!
  
  
 
Voltar...
  
 
  
 Copyright © 2001 - 2011 por Portal da Música Católica. Todos os direitos reservados.