Loja CDCristão.COM
Home
Notícias
Releases/Biografias
Links
Blogs
Orkut
Twitter
Lançamentos
Catálogo
Em Estúdio
Loja Virtual
Ranking
Prêmios
Aniversariantes
Promoções
Newsletter
Agenda/Eventos
Programa Acorde
Cristoteca
Rádio Beatitudes
Clipes
Cifras
Partituras
MP3
Entrevistas
Salmo On-Line
Luiz Carv. Responde
Carta do Papa
Direitos Autorais
Lista de Discussão
Artigos - Músicos
Testemunhos
Artistas
Gravadoras
Rádios Católicas
Divulgação
Fale Conosco!
Pedido de Orações


Há pouco tempo nós (Anjos de Resgate) fomos tocar em uma cidade do interior de São Paulo, chamada Serrana. Quando estava para sair de casa, eu estava passando muito mal. Viajamos mais de 500 km e eu passando mal, mas sabia que não podia abortar a missão. Não era nem para deixar de ir, nem voltar no meio do caminho... Foi terrível! Chegamos ao local e piorei. Por Deus estávamos perto de Ribeirão Preto e o Geraldinho (meu primo) estava em Serrana. Propôs-me irmos até Ribeirão para eu deitar um pouco... Fui totalmente contra, mas de repente senti que naquela ida estava parte do que Deus queria falar naquela missão... Fui para a casa do pai do Geraldinho, o velho "Geraldão". Sempre solícito, pronto a ajudar alguém, sempre acha que precisa fazer algo mais por você...

Deitei e apaguei... Ao acordar, senti que o Senhor estava ali para me falar. Já havia escurecido um pouco e no quarto, que não é da gente, estava deitado passando mal... Ao acordar, foi difícil achar o "abençoado" interruptor de luz... Sempre deve estar perto da porta e deve ter uma pequena luz ainda brilhando... Quando acendi a luz, veio a voz de Deus: é isso e é assim que eu quero que você seja, um interruptor de mim! Engraçado, mas a luz de Deus não está brilhando o tempo todo? Pra que ou por que um interruptor?

O problema é que os homens criaram um quarto escuro, entraram dentro e estão curtindo a vida dentro desse quarto. Fora dele é dia o tempo todo, a luz de Deus brilha e super abunda bem aventurados aqueles que estão enxergando essa Luz. Quem vai mostrar para os homens que estão vivendo nas trevas que eles mesmo criaram? Como eles agirão quando ansiarem por ver a luz novamente e não mais encontrarem a porta?

Terão de ver os interruptores, nós... Nossas vidas têm de estar brilhando nas trevas, mesmo que seja uma luzinha fraca e delicada, nossa vida tem de ser esperança dos que buscam a Luz. Nós não somos a Luz, mas temos em nós as conseqüências dela. Assim como um interruptor de luz fosforescente brilha pela sua ação, assim nós: nossa vida brilha porque a expomos à Luz do Senhor, e quanto mais nos expomos à sua luz, quanto mais deixamos que Ele ilumine nossas trevas, mais reluzimos como um interruptor.

Quando alguém nos buscar ou nos tocar, imediatamente devemos deixar ascender a Luz de Cristo que brilhará sobre todo o lugar, mostrando que nas trevas dessa vida existe uma luz, e que do lado de fora da porta dessa auto-prisão HÁ LUZ permanente, existe um SOL que não pára de iluminar, existe Jesus que vem como uma Estrela da Manhã e que brilha até nas madrugadas da vida.

"Pois que brilhe a nova estrela e renove todos nós, vem mostrar o Teu poder que nos cura e faz viver... Pois que brilhe a nova estrela e eu sei que é Jesus, que nos chama de amigos pela fé e nos conduz".

Porque o que Ele diz a nosso respeito é:

"EU TE ESTABELECI PARA SÊRES LUZ DAS NAÇÕES, E LEVARES A SALVAÇÃO ATÉ OS CONFINS DA TERRA" (Is 49,6)

Essa é uma palavra que me acompanha há muitos anos e agora é a palavra-chave da nossa comunidade Luz das Nações que começa a florescer...

Não somos a luz que salva, mas somos a do interruptor que está sempre pronto a "ajudar a brilhar" a luz verdadeira, que é Jesus.

 

Eraldo Mattos
eraldo@codimuc.com.br
  
  
 

Ver outros artigos de Eraldo Mattos

Voltar para ARTIGOS

Listar TODOS os artigos em ordem alfabética

  
  
  Envie esta página para um ou mais amigos!
  
  
 
Voltar...
  
 
  
 Copyright © 2001 - 2011 por Portal da Música Católica. Todos os direitos reservados.