Loja CDCristão.COM
Home
Notícias
Releases/Biografias
Links
Blogs
Orkut
Twitter
Lançamentos
Catálogo
Em Estúdio
Loja Virtual
Ranking
Prêmios
Aniversariantes
Promoções
Newsletter
Agenda/Eventos
Programa Acorde
Cristoteca
Rádio Beatitudes
Clipes
Cifras
Partituras
MP3
Entrevistas
Salmo On-Line
Luiz Carv. Responde
Carta do Papa
Direitos Autorais
Lista de Discussão
Artigos - Músicos
Testemunhos
Artistas
Gravadoras
Rádios Católicas
Divulgação
Fale Conosco!
Pedido de Orações


Hoje não quero me dirigir somente aos músicos, mas a todos os artistas cristãos. Aos poetas, aos compositores e autores, a atrizes e atores, a pintores e professores e a tantos que exercem o dom da arte dada por Deus.

Quero me dirigir ao artista que mora dentro de ti. Mesmo que nem você ainda tenha notado isso e deixado aflorar esse dom!

Que a tua arte sirva para fazer o ser humano enxergar humildemente o amor disfarçado em música e vestido de poesia e tantas outras artes.

Que cada frase das tuas canções se torne uma fotografia.

Que bastem duas palavras em uma canção para nascer uma cena de perdão e misericórdia na mente e no coração dos filhos e filhas de Deus.

Que os poetas ensinem.

Que os aprendizes queiram aprender ardentemente.

Tenho certeza que dentro de ti, meu irmão e irmã, encontra-se o poder que Deus te destinou para ser transformado em grandes palavras, melodias, ensinos, obras, enfim, em grandes feitos para a humanidade, exatamente como o sol que fornece vida às flores perfumadas do campo.

Não há música católica no mundo como a música católica do Brasil.

Permite que eu te chame assim então: meu amigo representante da arte celestial.

Alegre-se, pois tu representas a boca da justiça e o livro da vida.

Contente-se, pois tu és a fonte da virtude para os que a buscam.

Em marcha, pois Deus te constituiu para ser o pilar da integridade para aqueles que te seguem.

E se acaso a desgraça te derrotou algumas vezes, saiba que ela é a mesma força que ilumina teu coração e faz elevar tua alma do fosso da zombaria ao trono da admiração.

Meu querido artista de Deus: que tuas canções sejam o amanhecer, entre o adormecimento e o despertar.

Que a tua mais triste canção tenha o poder de suavizar nossos sentimentos.

Que a tua mais alegre canção tenha o poder de cicatrizar nossos corações feridos.

Que tua arte nos faça lembrar sempre que a Divindade é a parte verdadeira do homem. Não pode ser vendida a peso de ouro; nem pode ser acumulada como são as riquezas do mundo de hoje.

Que tua arte, tão rica e tão simples, alerte tantos jovens que se esqueceram de seu Deus e buscam apenas auto-absolvição e prazer.

E se alguma vez chorou, meu artista amigo, saiba que as lágrimas que verteu têm mais pureza que o riso estrondoso daquele que se mostra forte e intocável. Tuas lágrimas contém a doçura que não há na ironia do sardônico.

Que as tuas lágrimas limpem o coração da morbidez do ódio e ensinem o homem a participar da dor dos desvalidos.

Suas lágrimas são as lágrimas do nazareno!

Rezo para que toda a tua arte, todo o teu ensinamento e todo o teu viver já se torne hoje um profundo aprendizado para todos nós. E as gerações futuras aprenderão da riqueza deixada por ti em forma de poesia, arte e vida que a tristeza e a pobreza são nada mais, nada menos que uma profunda lição de amor e igualdade.

A tua melodia tem que ter o poder de tirar o ser humano da mesmice!

A tua harmonia e poesia têm de levar o homem a participar dos salmos de glória e da sabedoria eterna.

Tua arte tem de levar a alma a buscar o significado do mistério que o céu contém.

Quando compuser, amigo poeta, busque saber o que cantam os pássaros e o que sussurram os riachos. E que em tua arte esteja contido o murmurar das ondas que, vagarosa e suavemente, beijam as praias.

A ti eu imploro: nos impressione mostrando em tua arte que tu compreendes o que diz a chuva quando ela cai sobre as folhas das árvores.

Que teus ouvidos de artista possam ouvir o que a brisa confessa às flores do campo.

Que tuas letras, músicos cristãos, nos descrevam o que a alma e a natureza conversam entre si!

Ao meu ver, somente os artistas de Deus possuem o dom de transformar em canção o que a Sabedoria Eterna fala numa linguagem tão misteriosa.

Tua poesia não pode ser uma poesia qualquer; ela tem de ser filha da alma e do amor!

Nenhum poeta descreve melhor o sonho do coração humano como o poeta cristão.

Que tu sejas o inspirador de poetas, de compositores e dos grandes realizadores.

Faça com que a arte sacra seja vinho do coração e que nos faça regozijar num mundo de sonhos.

Que tua obra encoraje guerreiros e fortaleça as almas.

Que o teu viver mostre ao mundo que existe um mar de perdão e de ternura em que podemos mergulhar.

Que tuas melodias nos revelem que existe um lugar onde podemos descansar nossos corações e almas.

E aos músicos, em particular, eu peço: que tua música nos ensine a ver com os ouvidos e a ouvir com os corações.

 

Do eterno aprendiz de poeta,

Dalvimar Gallo
dalvimar@codimuc.com.br
Anjos de Resgate - Cachoeira Paulista-SP

  
  
 

Ver outros artigos de DALVIMAR GALLO

Voltar para ARTIGOS

Listar TODOS os artigos em ordem alfabética

  
  
  Envie esta página para um ou mais amigos!
  
  
 
Voltar...
  
 
  
 Copyright © 2001 - 2011 por Portal da Música Católica. Todos os direitos reservados.